14/11/2011

Fascíte Plantar : conheça o tratamento para essa lesão

Sabe aquela dorzinha no pé, na parte de baixo, na primeira pisada ao levantar da cama ou quando se passa algum tempo sentado ? Ela começa como uma pequena pontada, mas que se torna um grande incômodo.  É a fascite ou fasceíte plantar. É um processo inflamatório que causa uma lesão que recobre toda a superfície plantar do pé.


O que pode causar a Fascite Plantar ?
A lesão está relacionada a distúrbios posturais, tipos de pé e pisada, tanto cavo  ( tendência a pisar para fora ) quanto plano  ( tendência a pisar para dentro ), ficar muitas horas em pé com calçado desconfortável, caminhada e corrida em quantidade e intensidade acima do que a estrutura suporta.

A modalidade esportiva que mais está sujeita a lesão é a corrida, 90 % corredores de longa distância, corredores ocasionais e saltadores, o restante são indivíduos que ficam muito tempo em pé no trabalho, sobretudo mulheres que passam muitas horas de salto alto.

Sintomas :  O quadro clínico é caracterizado por dor à palpação e ao andar, quando o calcanhar toca o chão, dor na própria fáscia plantar e sobretudo após longos períodos sem descarga de peso.
A dor é semelhante à sensação de uma agulhada, choque, pontada ou latejamento e um sinal bem comum que acompanha o sintoma da lesão é a retração da fáscia, isto é nota - se uma rigidez ao tocar no local.

O tratamento : é conservador, consiste em repouso, antiinflamatório, órteses ou palmilhas de silicone para alívio da pressão local, fisioterapia analgésica e antiinflamatória, estiramento da fáscia através de liberação miofascial e deslizamento profundo com alongamento da musculatura do pé e da panturrilha.
há ainda para os casos mais graves, o tratamento cirúrgico, a fasciotomia ( liberação da fascia plantar ) e a excisão do esporão de calcâneo.
O esporão é uma complicação frequente da lesão, definido por ossificação / calcificação do ponto de fixação da fáscia plantar no calcâneo.
O tempo de tratamento vai depender de quanto tempo existe a lesão, da prática esportiva, e da paciência e dedicação do paciente.


Fonte : Patricia Motta Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário